segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Mulheres Livres, Maria de Belém Roseira (A Esfera dos Livros)

  Decidi romper o meu hábito de ler unicamente romances e passar alguns estilos alternativos - não consigo ler esses livros com a mesma sofreguidão mas por vezes até são bem-vindos , particularmente quando o romance que estou a ler simultaneamente é demasiado grande para andar a passear comigo todos os dias.
    Foi assim que comecei a ler este livro em particular, já há uns bons anos a reclamar a minha atenção na estante. E foi uma boa surpresa. Gostei muito de conhecer melhor as histórias destas mulheres, escolhidas pela Maria de Belém. São elas: Marie Curie, Isadora Duncan, Carolina Beatriz Ângelo (a minha nova heroína), Virgina Woolf, Anna Eleanor Roosevelt, Dolores Ibárruri Gómez, Hannah Arendt, Frida Kahlo, Simone de Beauvoir, Simone Veil, Maria de Lurdes Pintassilgo e Benazir Bhutto.
    Confesso que fiquei um pouco desapontada com alguns aspetos da escrita da autora, mas no global foi uma boa viagem ou, melhor dizendo, viagens.
    Deixo, em seguida, o parágrafo inicial do livro, que não poderia ser mais apropriado para refletir o que se encontra nas suas páginas:

    São todas mulheres, as personagens que percorrem as páginas deste livro. Mulheres excecionais que, nas mais diferentes áreas, da ciência, à literatura, da política à filosofia, nunca deixaram de lutar pelos seus ideais, de defender as suas ideias, ultrapassado com perseverança os mais variados obstáculos, rompendo com o conceito de normalidade, desprendendo-se das amarras que tentavam silenciar a sua voz e calar a sua liberdade, não se deixando influenciar pela crítica ou pelo preconceito das suas épocas. Mais, nunca esquecendo, muito pelo contrário, orgulhando-se  da sua condição de mulheres e preocupando-se com a situação das outras mulheres. Todas com uma coragem e determinação que fazem delas, na minha opinião, mulheres livres.

Sem comentários:

Enviar um comentário